Usuários dos CAPS participam de caminhada em Campina Grande

caps1A Secretaria de Saúde da Prefeitura Municipal de Campina Grande realizou uma programação diferente para os usuários dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) na manhã deste sábado, 18. Eles participaram de uma caminhada em comemoração ao Dia Nacional de Luta Antimanicomial, pelas ruas do centro da cidade. Familiares e profissionais que atuam nos centros também fizeram parte da caminhada, que atraiu centenas de pessoas.

A concentração foi no Parque do Povo. Por volta das 9 horas, os participantes saíram pela Avenida Floriano Peixoto e seguiram pela Rua Irineu Jofilly até chegar ao prédio da Estação Velha. Com faixas, balões e muita irreverência, eles dançaram e interagiram com as pessoas que estavam nas lojas e calçadas. A animação ficou por conta do grupo musical do Projeto Viver, da Coordenação de Saúde Mental do Município, que acompanhou a caminhada em cima de um trio elétrico. A equipe do “Mexe, Campina” garantiu as coregrafias e colocou todos para dançar o autêntico forró pé-de-serra.

Dona Maria de Jesus Silva acompanhou a caminhada com o sobrinho, que faz tratamento no CAPS Infantil, e disse que o momento foi importante para integrar os pacientes do centro. “Tanto foi bom para eles, como também foi importante para que as pessoas vejam que quem tem algum tipo de transtorno mental merece ser respeitado e não pode ser discriminado”, disse.

Segundo a coordenadora de saúde mental, Elizabete Ludgério, o intuito do Dia Nacional de Luta Antimanicomial é justamente chamar a atenção da sociedade para o novo modelo de atenção psicossocial que é oferecido para os pacientes. “É um dia para comemorarmos o fim dos manicômios e lutarmos contra o preconceito às pessoas que precisam de tratamento psicossocial, pois muitos ainda deixam de procurar os serviços por medo da discriminação social”, explicou.

A secretária executiva de saúde, Eudézia Damaceno, também acompanhou a caminhada e falou da importância desse tipo de mobilização para os usuários dos CAPS. “Foi um momento de descontração e humanização. Assim como estamos fazendo em todas as áreas da saúde, a Rede Atenção Psicossocial também terá a marca dessa gestão, que é a humanização da saúde pública municipal”, garantiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOPO