UPA passa por melhorias e atende mais de 106 mil pessoas

Eupa_m média, 8.850 pessoas foram atendidas por mês na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Campina Grande durante o ano passado. Ao todo, 106.210 usuários receberam atendimento médico no serviço, sem contar aqueles que passaram pela triagem, mas que não precisaram ser atendidos ou foram encaminhados para outros serviços de saúde do município. A maioria dos procedimentos (65%) foi na especialidade de Clínica Médica, seguido de Pediatria (17%), Ortopedia (15%) e Cirurgia Buco-maxilo (3%).

De acordo com a direção da UPA, viroses, doenças diarreicas, pulmonares, cefaleias (dores de cabeça) estão entre as principais causas de atendimentos na unidade. Na maioria dos casos, são doenças sazonais – aquelas que ocorrem em determinadas épocas do ano, provocadas pelas mudanças climáticas, como a queda das temperaturas. Para otimizar o atendimento a estas e outras ocorrências, no início do ano passado, a Prefeitura implantou na unidade uma segunda sala para o sistema de acolhimento com classificação de risco, responsável pela triagem e controle do tempo de espera dos atendimentos.

Outras melhorias também foram implantadas para humanizar o atendimento e melhorar o processo de trabalho dos profissionais da UPA. Foram feitas mudanças estruturais na ala vermelha e a ala verde foi climatizada. Além disso, o sistema de ar comprimido e oxigênio, necrotério, setor de manutenção, copa e o repouso médico passaram por reformas. Ainda foi implantado o gerenciamento de resíduos sólidos, gerando a diminuição da quantidade de materiais que necessitam de tratamento e, consequentemente, a redução dos custos com este processo.

De acordo com a secretária municipal de saúde, Lúcia Derks, na parte de serviços, a desde março de 2013, a UPA passou a contar com doze cirurgiões buco-maxilo, que atuam na correção de traumas e fraturas dos ossos da face, em decorrência de acidentes de trânsito, acidentes em esportes ou outros incidentes traumáticos. “Estes profissionais são capacitados para realizar cirurgias mais complexas e delicadas na boca, ossos da face e tecidos da cavidade oral e têm contribuído muito para diminuir o índice de infecções, pois o tempo de espera nestes casos acaba sendo menor”, explicou.

Ainda segundo a secretária de saúde, novos investimentos na UPA, que funciona no bairro do Alto Branco, ainda deverão ser feitos no primeiro semestre de 2014, como a informatização do sistema de atendimentos. “É mais uma mudança para aperfeiçoar o atendimento e que poderá garantir ao serviço um selo de qualificação, resultando na ampliação dos incentivos financeiros repassados pelo Ministério da Saúde para custeio da unidade”, assegurou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOPO