Sejel e comitê gestor do plano “Juventude Viva” realizam oficina

juventudevivaA Prefeitura Municipal de Campina Grande, através da Secretaria de Esporte, Juventude e Lazer (Sejel), em parceria com a articulação local do Plano Nacional “Juventude Viva”, promove, nesta sexta, 29, a primeira oficina relacionada ao Plano no âmbito do município. O evento será realizado no Museu Assis Chateaubriand, situado no Açude Novo, das 8h às 17h.

A oficina intersetorial do comitê gestor municipal do plano “Juventude Viva” terá como palestrante o professor Ariosvalber de Souza Oliveira, assessor técnico do programa em Campina Grande. O tema da palestra será a problemática racial e as necessidades específicas para uma política pública de juventude na cidade. Já Suzany Silva, articuladora do plano nos estados da Paraíba e Rio Grande do Norte, falará sobre o que significa aderir ao “Juventude Viva” e suas implicações positivas para o município.

O “Juventude Viva” é uma iniciativa do governo federal, sob a coordenação da Secretaria-Geral da Presidência da República, por meio da Secretaria Nacional de Juventude, e da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. O Plano visa enfrentar o racismo e prevenir a violência contra a juventude negra, nas cidades que apresentam maior vulnerabilidade social.

O programa “Juventude Viva” é destinado a 132 municípios brasileiros que reúnem mais de 70% de homicídios contra jovens. Campina Grande faz parte deste ranking, ocupando, segundo o DATASUS, a 26ª colocação, conforme dados de 2010.

Segundo o coordenador da Juventude da Sejel, Tuta Cabral, o projeto do Governo Federal, que abrange sete ministérios, vem para, em parceria com o município, através de várias secretarias, determinadas pelo prefeito Romero Rodrigues, desenvolver ações que visam reverter tal situação.

Segundo Tuta, as políticas na área da cultura, saúde, educação, trabalho e emprego, esportes, desenvolvimento social e combate à fome, promoção e igualdade social, além dos direitos humanos, se apresentam como alternativas para tirar o jovem negro da vulnerabilidade.

“A inclusão de Campina Grande no ‘Juventude Viva’ já começa a dar resultados. Esta oficina que vamos realizar visa mostrar aos agentes do poder público, em várias secretarias, e à sociedade o que é o plano, efetivamente, e os benefícios que ele trará, principalmente para os excluídos e os que estão às margens da sociedade”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOPO