Secretário apresenta projetos de habitação para movimentos sociais

canielo_mdmExplicando a política democrática de relação com a sociedade, empreendida pelo prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, e a preferência pelo diálogo com as entidades que representam os diversos setores da população, o secretário de Planejamento da PMCG, Márcio Caniello, recebeu, na tarde desta terça-feira (22), membros do Movimento pelo Direito à Moradia Digna (MDM).

O encontro ocorreu na sede da Secretaria de Planejamento (Seplan). Durante a reunião, que foi a primeira entre o secretário e os representantes do MDM, Caniello discorreu sobre o trabalho da Prefeitura Municipal de Campina Grande no tocante à política de habitação.

Foram destacados todo o processo de inscrição e entrega dos apartamentos do Residencial Major Veneziano; o Bairro Sustentável, com 4 mil residências, que será construído na terras desapropriadas do ex-deputado Aluízio Campos, no Ligeiro; e a construção do Residencial Vila Nova da Rainha, que está sendo erguido no bairro de Bodocongó.

Caniello explicou ainda que todas as demandas oriundas dos movimentos sociais com relação à habitação devem ser discutidas no Conselho Gestor do Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social (CGFMHIS/CG), instância formada por representantes da sociedade civil organizada e do poder público municipal, estadual e federal.

Além disso, o secretário enfatizou a remoção da grande maioria dos barracos da Ocupação do Meninão, ação totalmente pacífica, restando apenas alguns barracos de pessoas que serão contempladas com moradias da Companhia Estadual de Habitação Popular (Cehap).

Para Márcio Caniello, a reunião foi importante porque reforçou que a PMCG está de portas abertas à população e também porque o MDM pôde conhecer mais a fundo os projetos já executados e em execução da prefeitura para a área de habitação na cidade.

“Nosso objetivo é diminuir, ao máximo, o déficit habitacional de Campina Grande, que é de cerca de 13 mil casas. Para isso, temos que realizar ações fortes, que é o que estamos fazendo, e contar com a parceria das entidades que representam a sociedade, a exemplo do MDM. Assim, poderemos construir juntos uma agenda positiva para que mais pessoas tenham acesso à moradia digna”, concluiu o gestor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOPO