lucia_derks

Saúde municipal terá vagas de residência médicas

lucia_derksO Ministério da Saúde aprovou esta semana programas de residências médicas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Campina Grande para quatro especialidades. Ao todo, serão dezessete vagas, sendo cinco para pediatria, três para neonatologia, três para ginecologia obstetrícia e seis para saúde da família. A iniciativa, inédita no município, vai ajudar a otimizar os atendimentos nos serviços de saúde da cidade, além de garantir a formação de mão de obra em áreas essenciais na saúde pública.

O processo seletivo para as primeiras turmas se dará por meio de edital, que será realizado em parceria com a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), entre os dias 30 de dezembro de 14 de fevereiro. Os médicos aprovados para as especialidades de neonatologia e ginecologia vão atuar no Insituto de Saúde Elpídio de Almeida – Isea. O Hospital Municipal da Criança e do Adolescente Dr. Bezerra de Carvalho vai receber os profissionais de pediatria. Já a atuação dos selecionados para a especialidade de saúde da família será nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) da cidade.

O processo de aprovação das vagas de residência teve início em agosto desse ano, quando a secretária municipal de saúde, Lúcia Derks, levou ao Ministério da Saúde a proposta de adesão ao programa. Em seguida, foram enviados e aprovados os documentos exigidos para habilitação do município. No mês passado, médicos da Comissão de Residências Médicas do Ministério da Educação estiveram na cidade para avaliar e certificar as condições dos serviços de saúde para implantação das residências.

Segundo a secretária, com a aprovação das residências médicas, o Hospital da Criança e o Isea vão receber incentivos de R$200 mil, cada um, que serão destinados ao campo de estágio dos programas. Isso significa dizer que os recursos só poderão ser investidos, por exemplo, em auditórios, salas de estudo e bibliotecas para os residentes. Além disso, para cada vaga de residência, o município receberá também R$8 mil reais por mês. “Conseguimos chegar a esse valor porque implantamos a Rede Cegonha, o que nos deu um acréscimo de R$ 1 mil em cada vaga”, explicou.

Ainda segundo Lúcia Derks, a aprovação das vagas de residências médicas é mais uma inovação da gestão do prefeito Romero Rodrigues, que trará inúmeros benefícios para os usuários. “É um novo tempo na saúde pública municipal. A partir de agora, nossos hospitais estão mais fortalecidos e vão contribuir também com o ensino e pesquisa para a formação dos médicos, o que resultará em profissionais mais qualificados para prestar uma assistência cada vez mais humanizada”, garantiu.

1 comment

  1. MARIA DAGUIA ARAUJO SOUSA

    Uma grande iniciativa da gestão em saúde, parabéns ao prefeito Romero e a secretaria de saúde dra. Lúcia Derks, a população campinense só tem a ganhar com toda essa inovação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


TOPO