Firmada parceria para o programa de combate ao crack

adesaoCampina Grande passa a integrar, a partir desta quarta-feira, 08 de maio, a relação de municípios que receberão o Programa do Governo Federal “Crack, é Possível Vencer”, que prevê investimentos no fortalecimento à segurança pública, saúde e assistência social, voltados ao tratamento de dependentes químicos.

A assinatura do termo de adesão ao programa ocorreu no fim da tarde desta quarta-feira, no Palácio da Redenção, em João Pessoa, durante solenidade realizada com as presenças do prefeito Romero Rodrigues, do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e do governador da Paraíba, Ricardo Coutinho.

Na avaliação do prefeito Romero Rodrigues, o programa amplia as expectativas de enfrentamento às drogas em Campina Grande. “Todos sabem que a situação de enfrentamento às drogas é preocupante. Por isso, a adesão é importante, sobretudo porque objetiva o bem comum, que é enfrentar e minimizar os danos causados pelo crack. Campina Grande está fazendo sua parte, frente às dificuldades. Por isso, quanto mais parcerias, melhor”, ressaltou.

Segundo Romero, as atividades relacionadas ao Programa “Crack, é Possível Vencer” serão executadas tão logo o convênio esteja publicado e os recursos sejam repassados. O prefeito ressaltou, ainda, que o programa prevê a formação de parcerias e ações integradas com Governo Federal, Governo do Estado e municípios.

Discurso semelhante foi apresentado pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que acredita na formação de parcerias e no trabalho conjunto em benefício da população e ao enfrentamento às drogas. Segundo o ministro, a meta é trabalhar em prol da sociedade, independente de partidos e atuações políticas. O programa dispõe de R$ 4 bilhões para investimento em ações de combate ao crack e de redução da escalada da violência nos estados.

O secretário executivo de Assistência Social (Semas), Rubens Nascimento, que esteve presente à cerimônia, disse que a secretaria implementará os serviços no tocante à rede que será formada para atender à população nas ruas. “Essa população é mais vulnerável. Mas, a partir desse programa, vamos construir uma rede de proteção à criança e, nessa parceria com as secretarias, trazer novas perspectivas de vida para as famílias”, declarou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOPO