Romero anuncia municipalização dos serviços do Hospital Dr. Edgley

romero_dr_edvleyO prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, anunciou que a Prefeitura Municipal vai administrar os serviços de saúde do Hospital Dr. Edgley Maciel, que vem enfrentando problemas administrativos nos últimos anos, com a ameaça de suspender os atendimentos aos usuários do SUS. No anúncio, feito durante coletiva de imprensa na manhã desta segunda-feira, 27, na sede do estabelecimento hospitalar, o chefe do executivo municipal, acompanhado do vice-prefeito Ronaldo Cunha Lima Filho, da primeira-dama Micheline Rodrigues, secretários e vereadores, explicou que a medida se dará através de um contrato de locação do imóvel por um período de cinco anos.

Romero listou os motivos que o levaram a tomar a decisão de assumir a gestão do hospital. Dentre eles, foram levadas em consideração questões de ordem emergencial da saúde pública municipal, como a permanência do serviço de nefrologia no Dr. Edgley, onde 150 pacientes fazem hemodiálise.

“No contato que tive com os pacientes, eles manifestaram, de forma emocionada, a satisfação com o atendimento e o medo de que o serviço fosse transferido para outra unidade. Além disso, para que a transferência fosse possível, seria necessário que os demais serviços de nefrologia do município ampliassem sua capacidade de atendimento, criando, inclusive, turnos noturnos para hemodiálise”, explicou.

O prefeito informou ainda que, com a gestão dos serviços do Dr. Edgley, a Prefeitura também vai poder equacionar o impasse que envolve a unidade de Emergência Psiquiátrica. O serviço está funcionando no Hospital Universitário Alcides Carneiro há seis meses, mas a direção do HU solicitou o espaço à Secretaria Municipal de Saúde e o prazo para desocupação venceu neste domingo, 26.

“Pensamos em levar o serviço para o Hospital Municipal Pedro I, mas aquele equipamento ainda não dispõe de estrutura adequada para esta finalidade. Como os leitos de emergência psiquiátrica devem funcionar em hospital geral público ou filantrópico, o Hospital Dr. Edgley poderá, a partir de agora, abrigar o serviço de forma correta”, relatou.

Segundo Romero, situação parecida ocorre no Serviço Municipal de Saúde, instalado na antiga Casa de Saúde Dr. Francisco Brasileiro. No ano passado, os proprietários do prédio notificaram a Prefeitura, informando que não desejam mais renovar o contrato de locação. “Mesmo que conseguíssemos renovar o contrato pelos próximos anos, seria preciso fazer um grande investimento em obras de reforma e recuperação do prédio. Assim, parte dos serviços oferecidos no local precisará ser transferida para o Dr. Edgley, como os atendimentos em fisioterapia, por exemplo”, disse.

Na avaliação de Romero Rodrigues, ao assumir a gestão dos serviços do Dr. Edgley, além de solucionar questões emergenciais da área da saúde municipal e evitar o fechamento de um hospital com mais de 40 anos de serviços prestados à população, a Prefeitura terá a oportunidade de avançar nas políticas de desenvolvimento humano do município. “Mais do que uma medida administrativa, identificamos nesta decisão a chance de transformar esta unidade de saúde num importante equipamento público de proteção e garantias de direitos”, concluiu o prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOPO