Programação tem opções diurnas que divulgam tradições

quadrilha_ab_sj2013Lançada na manhã desta quarta-feira, 05 de junho, no auditório do Ipsem, a Programação Cultural do Maior São João do Mundo, idealizada com o objetivo de descentralizar as atividades culturais, relacionadas ao período junino, e apresentar aos paraibanos e turistas a identidade cultural do povo campinense. Dentro da Programação Cultural serão oferecidas oficinas, apresentações e atividades de entretenimento no Centro Cultural Lourdes Ramalho, Praça da Bandeira, feiras Central, Prata e das Malvinas; Distritos de Catolé de Zé Ferreira, Boa Vista, Galante e São José da Mata. Nestes espaços, a população conhecerá outras vertentes da cultura local além da música e dança, a exemplo da literatura de cordel e gastronomia.

Segundo o prefeito Romero Rodrigues, a Programação Cultural foi criada para inovar e descentralizar as atividades do Maior São João do Mundo, oferecendo opções de cultura e entretenimento, no período diurno, e ampliando a realização dessas atividades para outras áreas da cidade. A secretária de Cultura de Campina Grande, Marlene Alves, explicou que a Programação Cultural vai além dos festejos que estão centralizados no Parque do Povo, ocupando outras áreas representativas do município para revelar e reforçar a identidade cultural do campinense.

“O nosso São João é um evento cultural, desde sua decoração, estética, bandeirolas e cores utilizadas na festa. Mas é preciso firmar a identidade da população local e mostrá-la aos campinenses e pessoas que visitam a cidade. Dentro da proposta de inovação, da atual gestão, estamos descentralizando e ampliando a festa junina nas suas várias dimensões. É preciso entender que o São João é um evento cultural em tudo, desde a música e dança até a alimentação, leitura de cordéis e da riqueza dos emboladores de coco, indo além da festa realizada à noite no Parque do Povo”, declarou Marlene Alves.

CENTRO CULTURAL – Por meio de uma parceria entre as Secretarias de Cultura e Educação, a Programação Cultural promoverá ainda oficinas culturais com dez mil crianças matriculadas na rede municipal de ensino. A previsão é receber, até o dia 07 de julho, cerca de 300 crianças, por dia, para a realização de atividades no Centro Cultural Lourdes Ramalho. “Vamos fazê-las entender o significado do São João, dos santos juninos e da festa de São João para a identidade nordestina. É preciso firmar essa identidade cultural no mundo globalizado que estamos”, disse Marlene.

1 comment

  1. Fabricio Ferreira

    Prefeito fale com o TC Sousa Neto para colocar policiamento na praça do São José. Os ladrões fazem arastao por ali e não tem PM’s ali para contê-los.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOPO