Programa Saúde nas Escolas beneficiou 23 mil estudantes campinenses

PSEIniciado no mês de agosto deste ano, o Programa Saúde nas Escolas – PSE, das secretarias municipais de Saúde e Educação de Campina Grande, já conseguiu beneficiar 23.089 crianças e adolescentes da rede pública de ensino no município.

O encerramento das atividades do programa aconteceu na manhã desta quarta-feira, 18, no Parque da Criança. No local, estudantes de seis escolas tiveram acesso a diversos serviços de saúde e participaram de rodas de conversa sobre doenças sexualmente transmissíveis, violência, educação, sexualidade e drogas.

O “Papo reto”, como foi chamada a atividade de hoje, reuniu estudantes de quinze a dezessete anos, que puderam conversar e tirar dúvidas sobre os temas propostos com profissionais dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família – Nasf, Secretaria Municipal de Ação Social – SEMAS e representantes do Corpo de Bombeiros e do Programa Polícia na Escola.

Em seguida, eles participaram de atividades físicas e receberam orientações de saúde. “A proposta foi trabalhar práticas de promoção, prevenção da saúde e construção de uma cultura de paz com as crianças e adolescentes”, explicou a coordenadora do PSE, Adriane Queiroz Bezerra.

De acordo com a coordenadora, 213 unidades, entre creches e escolas de ensino fundamental e médio aderiram ao programa. Segundo ela, o PSE realizou atendimentos em saúde bucal (escovação supervisionada, aplicação de flúor, distribuição de kits e avaliações odontológicas) e realizou exames de acuidade visual.

Os estudantes também passaram por consulta com pediatra, avaliação de postura, peso, altura e de saúde mental. “Ainda levamos vacinação e tratamento de verminoses às crianças, principalmente, na zona rural, onde intensificamos as atividades”, garantiu.

Além dos profissionais da educação, as ações do programa contam com o apoio de 83 Equipes de Saúde da Família. Para a diretora municipal de Atenção à Saúde, Giovanna Coordeiro, o PSE está contribuindo de forma incisiva para prevenir e diagnosticar precocemente problemas de saúde entre os estudantes e deverá ser ampliado no próximo ano.

“Cuidar das pessoas é evitar que elas precisem utilizar os equipamentos públicos de saúde. Levar promoção e prevenção desde cedo às nossas crianças é a melhor forma de garantirmos adultos livres de doenças como diabetes e hipertensão, garantindo direitos fundamentais aos nossos cidadãos campinenses”, argumentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOPO