Procon/CG instaura procedimento para apurar pane

dir_procon_cdl

O coordenador executivo do Procon de Campina Grande, Floriano Brito Júnior, em virtude da última pane nos serviços da operadora Oi – Telemar Norte Leste SA, ocorrida no último dia 07 de agosto, decidiu instaurar procedimento administrativo para apurar a falha na rede de telefonia móvel e fixa em Campina Grande.

A interrupção dos serviços de telefonia, além de prejudicar milhares de consumidores pela impossibilidade de utilização normal dos serviços contratados, ocasionou ainda a perda de dados e prejudicou o atendimento de consumidores na maioria das agências bancárias da cidade.

Os problemas relacionados à telefonia celular alcançam a primeira posição no ranking de reclamações nacionais. De janeiro a 12 de agosto deste ano, o Procon/CG registrou o número de 83 reclamações referentes ao setor de telefonia celular.


A empresa agora tem o prazo de dez dias, a contar do dia em que tiver conhecimento da notificação, para apresentar justificativa sobre as falhas apresentadas. Após o prazo, a coordenadoria do Procon analisará se houve descumprimento ao Código de Defesa do Consumidor (CDC).
Os principais problemas apontados pelo órgão dizem respeito a cobranças indevidas/abusivas (29), garantia (descumprimento e prazo), com 28 queixas; serviços não fornecidos (03) e vícios de qualidade (10). “As constantes perdas de sinal têm causado a insatisfação por parte dos consumidores, que se sentem prejudicados por pagarem por um serviço que tem se mostrado ineficiente”, comentou Floriano Brito Júnior.

Constatada a infração, a empresa poderá ser penalizada ao pagamento de multa que, de acordo com o CDC, pode variar de R$ 400 a R$ 6 milhões. A orientação do Procon é que os consumidores procurem o órgão de defesa do consumidor e registrem as reclamações, que podem ser encaminhadas também à Anatel, através do telefone 1331.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOPO