Prefeito apresenta anteprojeto arquitetônico de revitalização da Feira Central

feiraDurante encontro democrático e bastante participativo, o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, apresentou, na manhã desta terça-feira, 02, o anteprojeto arquitetônico de revitalização da Feira Central de Campina Grande. Durante a apresentação, realizada no auditório da Secretaria de Cultura, Romero fez questão de ressaltar que todo o processo de construção do projeto tem sido feito de forma participativa. “Estamos democratizando as decisões para construção desse projeto que envolve milhares de pessoas e um os cartões postais mais conhecidos da cidade. Por isso, não podemos desprezar as peculiaridades da Feira Central”, ressaltou.

Romero destacou que a Prefeitura terá até novembro para concluir o projeto de revitalização e divulgar o edital de licitação para execução dos serviços e explicou que os prazos devem ser cumpridos. O anteprojeto foi elaborado pela equipe técnica da Secretaria de Planejamento, a partir das diretrizes apresentadas na Oficina de Projeto Participativo. Serão investidos na revitalização R$ 19,5 milhões, sendo que R$ 18,4 milhões são oriundos do Ministério das Cidades e R$ 1,1 milhão, contrapartida da Prefeitura.  A revitalização compreende todo o espaço físico do mercado, ruas do entorno, e os prédios tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (Iphaep), a exemplo do antigo Cassino Eldorado.

Romero Rodrigues confirmou que fazer as modificações necessárias em uma área com as dimensões e características da Feira Central de Campina Grande não será uma missão fácil. Porém, ele assegurou que, a depender da Prefeitura de Campina Grande, não serão medidos esforços para executar esse processo de forma participativa com as secretarias municipais e com os próprios feirantes. “Esse projeto é muito importante porque a Feira Central é uma referência do município que faz Campina Grande ser conhecida em todo o Nordeste e Brasil”.

Romero ressaltou, ainda, que também são parceiros desse projeto o Iphaep e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no tocante ao acompanhamento da preservação do patrimônio público, e as universidades Federais da Paraíba (UFPB), de Campina Grande (UFCG) e de Pernambuco (UFPE). “Esse será um processo transparente e realizado na presença de todos os feirantes. Acredito que, da forma como está sendo conduzido, teremos menos  chances de errar porque esse será um processo compartilhado com todos os que fazem a Feira Central”, afirmou.

O secretário de Planejamento da Prefeitura de Campina Grande, Márcio Caniello, disse que a intenção é melhorar as condições de infraestrutura da feira, no que diz respeito aos comerciantes e também aos consumidores. “Estamos tratando, por exemplo, de acessibilidade, mobilidade, higiene e segurança.  O objetivo é elaborar um projeto de revitalização que preserve as características históricas e culturais da feira, mas que dê conforto, segurança e salubridade para todas as pessoas que ali fazem seus negócios e visitam esse patrimônio de Campina Grande”, disse.

Entre as propostas discutidas na manhã desta terça-feira com os feirantes estavam a construção, nas proximidades da Feira Central, de dois edifícios garagem (por meio da iniciativa privada); desapropriação da rua Deputado José Tavares, visando melhorias no acesso à Feira Central; instalação de uma Unidade de Polícia Solidária (UPS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOPO