PMCG poderá administrar serviços do Hospital Dr. Edgley

Romero_dr-EdgleyCom o objetivo de discutir alternativas para solucionar a crise financeira e evitar o fechamento do Hospital Dr. Edgley Maciel, o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, se reuniu com a direção do estabelecimento hospitalar na manhã desta quinta-feira, 09. Durante a reunião, que aconteceu na sede do hospital, no bairro de José Pinheiro, o prefeito anunciou o interesse da Prefeitura em administrar todos os serviços de saúde da unidade, com a locação do espaço físico, o que inclui também toda a estrutura de atendimento médico existente no local.

A intenção do chefe do executivo municipal, além de garantir a manutenção, também prevê a ampliação dos serviços aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) no Dr. Edgley, reativando espaços que foram sendo desativados nos últimos anos. A ideia foi bem aceita pelos representantes do hospital, mas ainda será discutida internamente entre todos os diretores da unidade, que deverão apresentar uma proposta financeira de locação do prédio à Secretaria Municipal de Saúde nesta sexta-feira, 10.

Romero Rodrigues garantiu ainda que, caso a proposta seja concretizada, a Prefeitura poderá manter os profissionais que desejarem continuar trabalhando no hospital. “Assim como fizemos no processo de compra e municipalização dos serviços do Hospital Pedro I, vamos valorizar a mão de obra qualificada já existente no Dr. Edgley, garantindo a continuidade da qualidade dos serviços oferecidos e respeitando o vínculo estabelecido entre o profissional e o paciente em tratamento”, assegurou.

Após a reunião, o prefeito visitou o setor de nefrologia do hospital, onde são atendidas 150 pessoas que fazem hemodiálise. Acompanhado de secretários municipais e vereadores, Romero tranquilizou os pacientes quanto à manutenção daquele serviço no Dr. Edgley. “Constatamos a satisfação dos pacientes com o atendimento e o desejo deles de permanecer com o tratamento no hospital. Para transferi-los, seria preciso que os outros serviços de hemodiálise do município implantassem um terceiro turno para esse tipo de tratamento na parte da noite, pois não suportariam o aumento da demanda”, explicou.

No final da visita, Romero Rodrigues disse estar confiante na resolução do problema no Dr. Edgley e afirmou que, no momento, o mais importante é garantir o atendimento às pessoas que precisam utilizar o serviço. “Manter o funcionamento do hospital é, acima de tudo, um ato de respeito à vida. Dessa forma, vamos assegurar aos usuários o atendimento de qualidade e, evidentemente, preservar a história de um equipamento hospitalar de quarenta anos de serviços prestados à cidade, em especial, à comunidade da Zona Leste”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOPO