Orientadores do PNAIC participam de formação em Campina Grande

pnaicA Secretaria de Educação da Prefeitura Municipal de Campina Grande está recepcionando os orientadores do PNAIC – Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, de 150 municípios paraibanos que participam de mais uma Formação promovida pelo MEC. As atividades foram iniciadas nesta segunda-feira (25) e terminam na quarta-feira (27), no CEDUC da UEPB.

De acordo com as supervisoras do Pacto Paraíba, Sandra Ataíde e Magna Silva, a formação objetiva organizar o trabalho do professor e avaliação do Ciclo de Alfabetização. Participam do Pacto Paraíba os 223 municípios paraibanos. Sandra e Magna são do Centro de Estudo em Educação e Linguagem, credenciado pelo Ministério da Educação.

Os orientadores do PNAIC foram divididos em sete turmas e os trabalhos dirigidos pelas formadoras Amara Rodrigues de Lima, Patrícia de Oliveira, Socorro Aquino, Valeria Barza, Renata Araújo Jatobá, Ana Claudia Tavares e Agda Alves da Silva.

O Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa é um compromisso formal assumido pelos governos federal, do Distrito Federal, dos estados e municípios de assegurar que todas as crianças estejam alfabetizadas até os oito anos de idade, ao final do 3º ano do ensino fundamental.

Alfabetização

Aos oito anos de idade, as crianças precisam ter a compreensão do funcionamento do sistema de escrita; o domínio das correspondências grafofônicas, mesmo que dominem poucas convenções ortográficas irregulares e poucas regularidades que exijam conhecimentos morfológicos mais complexos; a fluência de leitura e o domínio de estratégias de compreensão e de produção de textos escritos.

No PNAIC, quatro princípios centrais serão considerados ao longo do desenvolvimento do trabalho pedagógico: O Sistema de Escrita Alfabética é complexo e exige um ensino sistemático e problematizador; O desenvolvimento das capacidades de leitura e de produção de textos ocorre durante todo o processo de escolarização, mas deve ser iniciado logo no início da Educação Básica; Conhecimentos oriundos das diferentes áreas podem e devem ser apropriados pelas crianças; A ludicidade e o cuidado com as crianças são condições básicas nos processos de ensino e de aprendizagem.

Dentro dessa visão, a alfabetização é uma das prioridades no contexto atual, pois o professor alfabetizador tem a função de auxiliar na formação para o bom exercício da cidadania. Para exercer sua função de forma plena, é preciso ter clareza do que ensina e como ensina.

Para isso, não basta ser um reprodutor de métodos que objetivem apenas o domínio de um código linguístico. É preciso ter clareza sobre qual concepção de alfabetização está subjacente à sua prática.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO