Dia Mundial do Diabetes será comemorado com ações de promoção e prevenção

diabeteNesta quinta-feira, 14, será comemorado o Dia Mundial do Diabetes. Para lembrar a data, a Secretaria Municipal de Saúde de Campina Grande irá desenvolver diversas ações educativas dentro da programação da campanha de promoção e prevenção à saúde integral do homem, o “Novembro Azul”. A mobilização vai ser intensificada nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), com palestras, teste de glicemia, aferição da pressão arterial, além de orientações sobre educação alimentar.

Além das ações nas UBS, serão realizados atendimentos em saúde durante todo o dia no Parque da Criança, em parceria com a Associação Campinense de Diabete. No local, os profissionais do Programa “Mexe, Campina” também vão realizar atividades físicas. No auditório do Hospital Universitário Alcides Carneiro vai ser realizada uma roda de conversa sobre diabetes, com o endocrinologista Alberto Ramos, a partir das 14h.

De acordo com a gerente municipal de Atenção Básica, Ilka Nunes, a proposta das atividades é chamar atenção da população para a prevenção do diabetes. “Temos que alertar as pessoas para a gravidade da doença, que está ligada diretamente com os hábitos alimentares e ao sedentarismo. No entanto, também vamos aproveitar esse momento para falar da importância do autocuidado que o diabético precisa ter para evitar as complicações da doença”, explicou.

Ainda segundo a gerente, Campina Grande possui 9.189 diabéticos cadastrados no sistema HiperDia do Ministério da Saúde. De 2008 até agora, 1.607 pessoas morreram vítimas da doença na cidade. Entre os homens, o diabetes é segunda maior causa de mortes no município, ficando atrás apenas do número de homicídios. Somente este ano, foram 96 óbitos. “Por procurarem menos os serviços de saúde, os homens acabam descobrindo a doença de forma tardia, consequentemente, o número de mortes acaba sendo maior”, explicou.

O diabetes é uma doença crônica, caracterizada pelo excesso de glicose no sangue. O problema é causado pela redução ou falta de insulina, um hormônio produzido pelo pâncreas. Com o diagnóstico precoce, seguido do controle do nível de açúcar no sangue, é possível evitar diversas complicações, como cegueira, derrame cerebral, impotência sexual, infecções e insuficiência renal. O acompanhamento médico e o tratamento são oferecidos gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOPO