Campina Grande ganha primeiro Centro de Reabilitação em Saúde do Trabalhador do país

centro_reabilitacao_trabalhadorCampina Grande será a primeira cidade em todo o Brasil a dispor de um espaço específico para recuperação e tratamento da saúde dos trabalhadores.

O Centro Regional de Reabilitação e Assistência em Saúde do Trabalhador – Cerast-CG, será inaugurado às 16h desta quinta-feira, 30. O projeto é realizado através de parceria entre a Prefeitura Municipal de Campina Grande – PMCG, e o Ministério Público do Trabalho – MPT. O prédio fica no contorno da Avenida Dinamérica, no bairro de mesmo nome.

O Cerast vai oferecer atendimento aos pacientes de doenças relacionadas ao trabalho e tratamento de sequelas de acidentes de trabalho. O Centro terá equipes multidisciplinares com médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e assistentes sociais.

Os profissionais serão contratados pela Prefeitura e a gestão será realizada pela Secretaria Municipal de Saúde.

“O Cerast vai funcionar ajudando a Rede de Serviços do SUS como uma retaguarda técnica, ou seja, promovendo o atendimento paralelo ao trabalhador nos casos em que é necessário, retirando-o da Rede do SUS e dando atenção focada nos problemas médicos específicos do trabalhador e com uma equipe especializada nisto”, disse a Secretária de Saúde, Luzia Pinto.

O prédio tem consultórios, ginásio coberto, piscina térmica, área de convivência, laboratório de órtese e prótese, salas para terapia de grupo e espaços especializados para fisioterapia. O Centro de Reabilitação também tem auditório para realizar oficinas e palestras educativas sobre cuidados com a saúde no trabalho. O espaço tem mais de 1000 m² de área construída. O MPT investiu R$ 1,6 milhão, recurso proveniente de multa trabalhista. A PMCG empregou R$ 600 mil de recursos próprios na construção e mais R$ 200 mil em equipamentos.

Serão atendidos todos os trabalhadores (formais, informais, do serviço público ou privado), desempregados, aposentados e menores de idade em situação de trabalho ou estágio de Campina Grande e outros 60 municípios da região. Os serviços já começam a funcionar a partir da próxima segunda-feira, 4. Os pacientes serão encaminhados das unidades de saúde, das empresas, do Instituto Nacional do Seguro Social – INSS, do Ministério do Trabalho e Emprego – MTE, e do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador – Cerest-CG.

DADOS – Somente no primeiro trimestre de 2016, foram notificados 92 acidentes relacionados ao trabalho em Campina Grande, além de um óbito. Do total, 45 foram graves, 46 por acidente com material biológico e um caso de Lesão por Esforço Repetitivo.

Em 2015, foram notificados 531 acidentes de trabalho, 387 envolvendo homens e 144 com mulheres. Foram registrados 44 casos de Lesão por Esforço Repetitivo e 129 envolvendo pessoas contaminadas por material biológico, de acordo com os dados notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Do total de acidentes, 88 foram registrados na construção civil.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOPO