Campanha de prevenção às DST à Aids

Xamego_BomCom o slogan “Xamêgo bom, só com camisinha. No Maior São João do Mundo, se o clima esquentar, prevenção não pode faltar”, a Secretaria Municipal de Saúde de Campina Grande lançou nesta sexta-feira, 07, a campanha de prevenção às doenças sexualmente transmissíveis, em especial a Aids, durante os festejos juninos. A ideia da mobilização é conscientizar a população para o uso do preservativo em todas as relações sexuais, com mensagens inspiradas na literatura de cordel.

As atividades da campanha terão início a partir desta terça-feira, 11, no Parque do Povo. A Coordenação Municipal de DST, Aids e Hepatites Virais contará com uma tenda de serviços no local da festa para realização de atividades interativas com o público. No “Espaço Lambe-Lambe”, os visitantes poderão tirar fotos com os materiais promocionais da mobilização. As imagens serão postadas nas redes sociais para divulgar o conceito da campanha. Dúvidas sobre o uso correto da camisinha e dos locais para realização do teste de HIV também poderão ser esclarecidas no ambiente.

De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde do Município, Eliete Nunes, durante os festejos juninos, serão distribuídos 500 mil preservativos. Uma unidade móvel na Praça da Bandeira, no centro da cidade, irá disponibilizar 120 mil testes rápidos de HIV, sífilis e hepatites (B e C). Os exames serão oferecidos gratuitamente, de terça a sexta-feira, das 9h às 18 horas, a partir da próxima semana. “Os casos de aids têm aumentado entre os jovens, por isso precisamos levar orientações de prevenção e promoção em saúde para este público, no São João”, explicou.

Para a presidente da Rede Nacional de Pessoas Vivendo e Convivendo com HIV/Aids de Campina Grande, ONG que atua na prevenção das DST e na assistência aos soropositivos da Paraíba, Lúcia Ventura, a campanha inova ao trazer a linguagem popular para a festa junina. “É consenso do movimento de luta contra a aids que as campanhas de prevenção devem ser regionalizadas, valorizando a cultura local, por isso estamos muito otimistas com o sucesso da campanha do São João, que, sem dúvida, terá a colaboração da sociedade civil organizada”, comentou.

Casos de aids – Em Campina Grande, o primeiro caso de aids foi registrado no ano de 1985. De lá até agora, foram notificados 661 casos no município, sendo a maior incidência (68%) entre pessoas do sexo masculino. No ano passado, 81 pessoas receberam o diagnóstico positivo para o HIV. Dessas, 83% estavam na faixa etária entre 20 e 49 anos. Em 2013, 25 casos foram notificados pela Secretaria Municipal de Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOPO