Barraqueiros do Parque do Povo comemoram sucesso de vendas no São João 2013

barraqueirosEste ano, o Parque do Povo contou com 255 barraqueiros cadastrados para trabalhar durante os trinta dias de festa, além de vendedores ambulantes e donos de quiosques que aproveitaram o São João de Campina Grande para conseguir uma renda extra, com muito trabalho para atender aos cerca de dois milhões de forrozeiros que devem comparecer ao evento. Nessa reta final da festa, a grande maioria já faz um balanço muito positivo do evento.

O barraqueiro Carlos Martins, que há 14 anos trabalha no São João e este ano está instalado na parte inferior do Parque do Povo, disse que não tem do que reclamar porque, segundo ele, a nova estrutura trouxe maior comodidade para os clientes que freqüentam a barraca “Apertadinho”. “Para mim, valeu demais a pena e espero que melhore ainda mais até o final da festa”, disse.

Os barraqueiros instalados na parte superior, localizados bem próximo ao palco, também estão comemorando. Dona Vânia Soares, que há 12 anos participa do evento, afirmou que considerou esse um dos melhores anos no que se refere à margem de lucro. Para ela, que optou pela venda de lanches, não poderia ser melhor. Já o dono da barraca ”Tudo junto e misturado” não faz segredo ao dizer que já contabiliza uma margem de lucro em torno de R$ 15 mil. ”Com esse dinheiro vou trocar meu carro”, festeja.

No setor onde estão instalados os pavilhões, próximo ao palco cultural Biliu de Campina, os proprietários também estão satisfeitos. Seu China, que montou o “China da Picanha”, acredita que a tranquilidade do evento no item segurança garantiu um maior número de freqüentadores ao pavilhão. “Estou aqui desde a fundação da festa e, para mim, este foi um dos melhores anos, apesar do cansaço que já toma conta de mim”, comentou.

Todos os barraqueiros do Parque do Povo receberam um curso de manipulação de alimentos, numa parceria da PMCG com o SEBRAE e o SENAI, para orientar os profissionais envolvidos na industrialização, transporte e manipulação de alimentos, aumentando assim a segurança dos campinenses e turistas que freqüentam o Quartel General do Forró.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOPO